Arte em ação: como se comporta uma obra?

Como se comporta uma obra de arte? O que ela pode ou não fazer? E quem é que diz o que é e o que não é uma obra de arte?

A partir de exemplos clássicos e, principalmente, contemporâneos, o curso discute o poder de atuação das obras de arte, para além dos âmbitos afetivo e/ou reflexivo. Apresentam-se, para isso, casos em que artistas intervieram ativamente sobre a política, o direito, a economia e a religião; nesse mesmo movimento, mostram-se como, a cada caso, os limites do que se qualifica como arte foram redefinidos pelos envolvidos em cada acontecimento.

  1. Como vencer uma guerra: Ulisses, o Cavalo de Troia, os hackers e as batalhas de imagens.
  2.  Entre Direito e Literatura: “Pierre Mainard, autor do Quixote”, de Jorge Luis Borges, e Delegado Tobias, de Ricardo Lísias.
  3. La bête (Wagner Schwarz) e Queermuseu: cartografia e desdobramentos.

Com Luiz Antonio Farina

Início: 3/6


• 1 vez / semana

• 3 encontros

• 2ª f., das 19h30 às 21h 


 

Investimento: R$ 240,00

Pagamento: Depósito em conta e boleto.

Inscrição:
contato@verticeespacocultural.com.br
ou tel. : 5090.1645

Professor: Luiz Carlos Farina

Luiz Antonio Farina é dramaturgo e diretor artístico. Autor da peça Carmen, com quatro temporadas consecutivas em São Paulo e no Rio de Janeiro, em 2017 e 2018; do espetáculo Gólgota foi apenas um princípio, apresentado em São Paulo, em 2016, sob sua direção; e do poema dramático Narciso, publicado em 2015 pela Editora SESI-SP. Bacharel em Direção Teatral pela Universidade de São Paulo e mestrando em Teoria e Prática do Teatro pela mesma instituição. É professor de Criação Literária e Narrativas Virtuais.